segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

COLISEVM

- TOURADA DO HORROR!

Cada povo tem a sua história e a sua tradição
Alguns matam e comem cães e insetos secos
Outros prendem passarinhos em gaiolas sujas
Criam ratinhos brancos e coelhinhos e cobaias
Sacrificam as tartarugas e os peixes-boi em rios
Genocidam golfinhos e botos e baleias sangram
Outros desfloram matas virgens e cospem óleo e
Sujam lagoas e mancham rios e mares já cansados
E explodem humanos avulsos em minas de quintais
O quê se há de fazer com tanto fel de doidos irados
E surdos e cegos os espanhóis torturam e torturam
O touro urra em sangue quente do horror e da alegria
Hesitante ao grito humano animal malvado peninsular
Aço-ferro garrote vil da herança maldita e pagã à imitação
Bizarra d’arena romana COLISEVM de bárbaros medíocres
De rudes brincalhões que se divertem em Templo de êxtases
De leão de pão e não se civilizam e clamam e cantam de tradição
In Verdades - 18 jan 2006

2 comentários:

aldemir disse...

Olá amigo, simão, visitei o seu blog o colisevm era um círculo de horror, concordo com você, a tourada também é outra aberração, agora, a matança de baleias, golfinhos, que horror! também! Achei legal e oportuno o seu texto.
parabéns!

carlinho disse...

é isso aí, caro simão, o COLISEVM muito me lembrou a poesia concreta do Décio pignatari... gostei!

abraço, carlos